Os 10 maiores mitos sobre sexo anal

Depois de muito pesquisar na internet por artigos científicos de especialistas, e ter lido a entrevista de uma mãe de 39 anos de idade, que ama o sexo anal , eu comecei a pensar o porque do sexo anal ser um tabu para muitas pessoas, e como derrubá-los. O Sexologista Clínico e o Terapêutico de Casamento e Família Dr. Kat Van Kirk avaliaram o que é verdadeiro sobre o anal e o que não é. Confira abaixo alguns dos maiores mitos sobre o sexo anal e suas verdades.

O mito: Isso vai doer.

A verdade: sexo anal não tem que machucar. na maioria das vezes é feito apenas de forma incorreta. Muitas mulheres acham incrivelmente prazeroso, e algumas até relatam ter orgasmos com o sexo anal. Se você e seu parceiro começam devagar, trabalham o caminho para inserção com implementos menores, como dedos e brinquedos sexuais, e usam bastante lubrificação, a dor será a última coisa em sua mente.

O mito: Uma vez que dói, sempre vai doer.

A verdade: Então você tentou uma vez praticar sexo anal e teve uma experiência horrível. Você fez o seu parceiro parar e jurou nunca mais ter relações sexuais com o seu ânus. Você não deve desistir por causa de uma ou duas experiências negativas.

A maioria dessas experiências tem a ver com não seguir as instruções mencionadas acima: ir devagar, começando com a implementação por tamanhos, fazendo uso do dedo ou de brinquedos eróticos propícios para tal prática, e usar bastante lubrificante. Além disso, há um bom truque para você ficar relaxada. Se na hora do sexo anal também estimular o clitóris simultaneamente, o prazer pode sobrepor a dor.

O mito: Somente garotas de programa fazem sexo anal.

A verdade: Você sempre ouviu que as garotas de programa são as únicas dispostas a fazer sexo anal. Na realidade, o sexo anal foi votado como o tabu número um no comportamento sexual que os pares heterossexuais querem tentar. Então, obviamente, todas as mulheres não podem ser garotas de programas. Há uma curiosidade natural sobre nossos corpos e se há prazer nisso, você deve sentir que pode explorar isso de forma segura e saudável.

O mito: Ter sexo anal vai salvar sua vida sexual.

A verdade: Sim, eu realmente ouvi isso mais de uma vez. Geralmente tem a ver com um casal que enfrenta problemas na relação e a mulher já não sente mais o desejo de fazer sexo com seu parceiro. Alguns homens contemplam o sexo anal como o santo graal, e muitas das vezes propor isso a ele pode uma estratégia para tentar salva o casamento. Mas, não é sábio praticar sexo anal com seu homem se realmente não for de seu interesse e sim for por pura pressão.

O mito: Seu homem não o respeitará mais tarde.

A verdade: Então ele conseguiu o que queria de você e agora não quer nada com você? Tenho certeza que isso acontece ocasionalmente, mas não somente por conta do sexo anal, mas qualquer tipo de atividade sexual. A maioria dos homens, porém, são modernos o suficiente para ver o sexo anal como apenas um componente da vida sexual saudável. E por causa do tabu do sexo anal, pode realmente ajudá-lo a se sentir mais perto e mais emocionalmente ligado ao sua parceira.

O mito: Ele causará danos físicos.

A verdade: Ter qualquer tipo de sexo a “maneira errada” pode causar danos. Pense nisso: Se você está a praticar sexo vaginal a seco sem qualquer lubrificante adicional, isso pode causar alguma irritação na vagina. A mesma coisa pode acontecer no sexo anal. A diferença é que a vagina cria sua própria lubrificação geralmente (dependendo de hormônios, etc) e o ânus não, mas se usado lubrificantes da maneira correta o sexo anal se torna uma experiência saudável.

O mito: Você não precisa usar preservativos quando tiver sexo anal.

A verdade: Este é um equívoco onde muitas pessoas pensam que pelo fato de não haver o risco de gravidez, que não há a necessidade de usar um preservativo. Obviamente que isso está completamente errado. A maioria das DSTs é transferível através do ânus (clamídia, gonorréia, hepatite infecciosa e HIV). Algumas ainda mais, porque o revestimento do ânus é muito mais fino e pode ser quebrado mais facilmente se ocorre muito atrito seco (mais uma vez, veja a importância do uso de lubrificante).

O mito: Uma vez que você dá o seu ânus para seu parceiro, será tudo o que ele quer.

A verdade: Não é segredo, muitos homens amam o sexo anal pelo fato de que eles gostam do aperto adicional que o ânus oferece em comparação a vagina. Mas a maioria dos homens não querem desistir da entrada principal tampouco. Vaginas ainda são reverenciadas. O sexo anal tende a ser um “deleite” misturado em seu repertório sexual regular do jogo.

O mito: Seu ânus vai ficar todo esticado.

A verdade: Assim como o mito de que a vagina fica irremediavelmente esticada após o parto, isso também é um mito. Havia rumores no final dos anos setenta de grupos de homens que se engajavam em tanta atividade anal que eles realmente perderam o controle de evacuações. O uso saudável do sexo anal não vai levar a este resultado. Através do sexo anal regular, seu ânus não irá aprender a tornar-se mais relaxado, isso muito tem a ver com a sua capacidade de relaxar mentalmente para na hora do ato sexual. E todos nós sabemos que a vagina acomoda uma vasta gama de pênis, o ânus também pode – com a introdução correta.

O mito: É sujo (literalmente).

A verdade: Este é provavelmente um dos maiores equívocos já afirmados. O ânus e a parte inferior do reto realmente têm muito pouco material fecal neles, o que significa que ele tende a não ser quase tão sujo como você pensa. Isso não significa que você deve transferir o pênis para a vagina imediatamente buscando um sexo vaginal e anal ao mesmo tempo. Apesar do ânus não ser sujo da maneira que mutas pessoas pregam,  até mesmo elemento microscópicos fecais podem causar infecções vaginais.

Apenas certifique-se de usar um sabonete antimicrobiano antes de reentrada vaginal ou então opte por terminar suas façanhas sexuais no sexo anal. Independentemente disso, se você ainda está preocupada, você sempre pode ter uma evacuação antes da prática anal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *